sábado, 22 de março de 2014

Carta de uma mãe desesperada...

Oração de uma mãe desesperada

“Deus meu, oriente-me nesta causa,pois sei que para ti, não é perdida.”
Senhor dê-me uma gota deesperança, apenas uma luz."
Um dia, sonhei em constituir uma família e quando ela veio,vivi por ela e para ela e hoje depois de tantas
lutas, vejo todos os dias o meu sonho de família feliz esvaindo-se de mim.

Deus, eu acho que adormeci no tempo e quando acordei, não gostei do que vi, pois percebi que meus sonhos estavam espalhados pelo chão e eu tentei recolhe-lhos, mas não consegui, por que pensei ser tarde demais. E, enquanto eu lutava para
reunir os meus cacos, a minha família ruía. Deus, deparei-me com uma pessoa estranha a meu lado. E, ao olhá-lo mais de perto, por alguns instantes, quase não o reconheci e
constatei com tristeza que falhei ao tentar ajudá-lo, mergulhando de cabeça no dissabor da perda e na
corrente das mães desesperadas, desamparadas e desprovidas de esperança.
Deus tenho o sentimento de culpa como fiel escudeiro, porque não sei ao certo o que eu, como mãe poderia ter feito para modificar o triste quadro em que me encontro agora, porque me sinto vazia, confusa e infeliz. Ao lembrar-me do meu filho brincando há poucos dias, fechei os meus olhos e vi que ele ainda usava roupa de escola e corria pelo quintal, sorridente e feliz.Porém, quando abro os meus olhos, vejo o sorriso da minha cria,dia após dia se apagando.
Deus, aparentemente ele cresceu, mas à medida que usava drogas os 
seus objetivos encolheram, e tudo 
aconteceu tão depressa que mal percebi que os seus brinquedos foram
abandonados em um canto qualquer.
Percebi que, daquela criança linda e arteira, nada restou. Deus, faço-lhe agora a pergunta que teima em não calar:em que momento do caminho o meu filho se perdeu? Por que eu não estava lá? E, se eu estava tão perto porque não vi as coisas tomarem a proporção que tomaram? Como ele conseguiu se esconder de mim?
Deus, meu, sei que sempre lhe dei o melhor de mim, dos meus anos e dias, inclusive, dei-lhe também toda a minha força e alegria. Ensinei-lhe valores e dei exemplos claros de
honestidade, sonhando em fazer dele um grande homem, e parti de encontroa este sonho. Mas, vi que este sonho era só meu... Só agora vejo que sonhei sozinha. Porque ele
rejeitou tudo que lhe dei e, com tempo de uso, perdeu a sua
capacidade de amar e sonhar. Deus estou aqui chorando devido as suas partidas bruscas, rumo à insanidade.
Senhor, por favor, dizei-me o que fiz de certo e errado, preciso saber. Não me esconda nada, pois, por mais dura
que seja a minha realidade, sei que 
ainda posso suportar um pouco mais 
de dor. Porque nada pode ser pior do que conviver com culpa e a dúvida que me atormentam noite e dia. Diga-me senhor, onde errei? Foram brinquedos demais ou de menos?
Foram ditos muitos sim e poucos não? Foi falta de castigo, conversas abertas e longos diálogos? Fui permissiva e muito passiva? Amei demais ou de menos? Vigiei pouco ou em demasia? O que faço senhor?
Choro paralisada e espero o trágico final ou luto por ele com as poucas forças que ainda me restam?
Confesso que já não sei mais o que 
fazer, porque me sinto tão confusa e 
o meu coração sangra, pois, por mais que pense incansavelmente em uma saída, não encontro respostas. Não consigo encontrar o fio da meada onde tudo começou, contorceu e se perdeu.
Deus, já perdi as contas das vezes que eu o procurei pelas madrugadas e não encontrei. Já chorei, implorando para que ele me ouvisse, pedindo em desespero para que ele deixasse as drogas. Eu me arrastei, gritei, ameacei,tranquei, amaldiçoei, mas nada funcionou. Tudo me parece como sempre e, confesso que, a cada
dose, só piora. Nada acontece, Senhor. Sou testemunha ocular de um suicídio passional, profundo e lento.
Deus, posso ver os cortes profundos, sangrando e vertendo incessantemente daquela alma vazia.
O que acontece, Senhor? O meu filho não me ama? O medo e a dúvida tomam conta de mim e a minha mente oscila sob o efeito bumerangue da vil decepção. Senhor, quantas perguntas vazias e perturbadoras e, eu aqui, sem resposta e esperança aparente.
Pergunto-lhe: Por que tenho que passar por isso meu Deus. Onde exatamente errei? Dei-lhe escola, apoio, ombro. Mas, ele virou as costas para tudo que lhe ofertei.
Esqueceu-se de mim, de si, dos amigos, dos estudos, perdendo o anseio pela própria vida.
Senhor quantas madrugadas não durmo rolando na cama, sem sono e
pensando onde ele está. Eu choro quando vejo o seu lugar vazio à mesa, e me pergunto:será que ele já comeu? Será que está bem? A sua vida está segura? Será que o verei de
novo? Não sei o que pensar e a minha cabeça gira quando imagino que já não há mais nada a fazer a não ser esperar pelas trágicas e inevitáveis notícias. Deus, muitas vezes, choro escondida e amargurada, escondo o meu rosto, na tentativa de que não vejam o tamanho do meu sofrimento.
Choro quando alguém me pergunta por ele, porque sei que, como mãe, eu deveria saber onde o meu filho está, e não sei. Penso que cheguei ao fim da linha, porque preferiria morrer ao vê-lo assim, em queda livre, andando cegamente em direção ao precipício. Deus, todos os dias eu rezo para que ele não fique preso nos braços da morte.
Senhor, tu que amaste o seu filho incondicionalmente, mas o
entregaste ao sacrifício, por favor, não tire o meu filho de mim. Dê a ele mais uma chance.Tu bem sabes, Senhor, que ele era uma pessoa feliz, mas a droga o transformou em uma pessoa que ele não queria ser. Ela o 
levou a fazer coisas que ele não queria fazer. Com o tempo de uso de drogas, o monstro assumiu e o meu filho, praticamente desapareceu. Digo isso, porque via o seu sofrimento a cada chegada. Hoje, ele já não vem mais, porque se entregou às drogas de uma forma covarde e absurda.
Abdicou de si mesmo, do meu amor e da própria vida. Senhor, estou disposta a fazer o que for preciso para ter o meu filho de volta. Diga- me qualquer coisa, que imediatamente farei. Deus, fique comigo, me conduza enquanto eu andar por este caminho desconhecido e sombrio. Apenas não me deixe acreditar que estou só.
Deus, eu preciso de um filete de esperança e dizendo-me que me escutas quando oro e que ao dormir atribulada em meio a lágrimas e soluços, tu consolas o meu coração.


A resposta de deus
“Filha minha, não lhe afogues no desespero, nem em desesperança.
Por mais duro que seja a realidade do seu filho, deverá, deixá-lo sentira dor que tiver que sentir, porque não poderás tomar as chibatadas da vida por ele, e não conseguirás, de forma alguma, tomar para si o seu fardo, nem modificar o que ele não quiser que seja mudado. Por isso, siga a sua
vida sem culpa.
”Eu, em minha magnitude e benevolência, não posso impedi--la de sofrer, mas posso amenizar a sua dor quando afirmo que a vida de seu filho já está em minhas mãos.
Eu observo todos os seus passos e o protejo e, mesmo não aprovando os seus comportamentos, o perdoo constantemente. Sei que a capacidade de percepção de seu filho está abalada. Mas, ainda existem aqueles raros momentos em que ele se questiona, e vem até mim perguntando: Deus, até onde vale à pena continuar assim? Então, digo-lhe, mansamente que ele pode parar
com todo este sofrimento quando quiser, mas, como sempre,mostra-se incrédulo na própria capacidade de
superação. Dias desse, eu o vi cabisbaixo e chorando. Ele me pedia
coragem para sair do estado deplorável de degradação em que se colocou. Pedia-me para modificar a sua vida. Chegou até mesmo implorar para eu o levasse comigo, pois não aguentava mais sofrer.
Muitas vezes, ele lembra-se de mim.
Na calada da noite, nos becos e nas horas de perigo, ele me diz: meu Deus, se me livrar dessa, nunca mais vou usar drogas! Porém, são apenas promessas vazias. Nestas horas, ele realmente acredita em suas 
promessas,mas logo depois, as 
esquece. Quando o livro do perigo, ele recomeça todo o processo de destruição novamente, Eu sempre estou lá e observo tudo como pai zeloso que sou. Muitas vezes, quando ele pensa que está sozinho, eu o carrego em meus braços e o coloco a salvo, concedendo-lhe a oportunidadede mais um recomeço.
Mãe, não pense que seu filho não a ama. Sei que ele lhe parece tão incessível, mas age assim porque os seus sentimentos estão adormecidos por causa das drogas. Mas posso assegurar-lhe que ele não a esqueceu, porque dentro de seu peito ainda pode senti-la e, quando você chora, por um instante, em um lampejo de sanidade, o coração dele
chora também.
Às vezes, ele pensa: Será que ela já está dormindo? O que vou dizer se 
ela gritar ou me amaldiçoar quando eu 
chegar em casa drogado? Que tipo de mentira desta vez terei que inventar?
Será que ela ainda me ama? Filha minha, ele está cansado demais, mas não se rende. Às vezes, ele promete a si mesmo parar de usar drogas mas,
a dependência é mais forte e a cada dia o faz mais fraco. Porém, todo dia dou a ele um sopro de vida, estendendo os meus braços em sua direção na esperança de alcançá-lo e
detê-lo com a força do meu amor, mas ele foge. Foge de mim, de si mesmo, da vida e daqueles que o amam.
Filha minha, faça a sua parte e siga sua vida em paz. Eu, em minha infinita sabedoria, dei uma para cada ser humano e reafirmo que para cada ser vivente concedi a lei do livre
arbítrio. Filha minha, ouça o meu conselho de Pai: Ame-o com todas as suas forças, mas não facilite a sua vida com o uso de drogas, porque amor demais também mata. Ame-o,
mais o deixe escolher qual caminho seguir e fique certa de que eu sempre farei o que for melhor. Ore buscando equilíbrio, força, serenidade e conforto através do meu amor.
Recomponha-se para que ele a encontre refeita emocionalmente, quando precisar e, realmente, quiser ajuda.Pense nele com carinho e misericórdia e me entregue a vida dele, todos os dias e me encarregarei de todo o resto.
Filha minha, aquiete o vosso coração, confie, deixando-me agir, porque para mim, não existe caso sem volta,
nem condição sem esperança, eu sou simplesmente o Deus das causas impossíveis.



Por: Darléa Zacharias
Trecho do livro Inimigo Oculto, foco,
força e fé

7 comentários:

  1. Precisando de ajuda?
    A Clínica Aliance Prime através de terapias específicas leva o paciente a ter prazer em estar sem drogas e assim proporciona harmonia e bem estar social, familiar e espiritual mostrando que existe vida após as drogas.

    End: Rod D. Pedro I - Km 41 Nazaré Paulista - São Paulo

    Entre em contato
    11-96257-3474 para mais informações.

    Contamos com o serviço de remoção forçada através de nossos profissionais altamente qualificados.

    ResponderExcluir
  2. O Senhor é o meu pastor! Não entendo e tenho dificuldades em compreender pq meu filho escolheu drogar-se. Estou tentando ser fiel à terapia do amor! Sei que o amo e, pelo resto de minha vida, quero-o perto de mim. Senhor Jesus, não mais permita que ele se afaste!

    ResponderExcluir
  3. era tudo que eu precisava, uma resposta de DEUS>

    ResponderExcluir
  4. depois que grampeei o celular de meu filho com o www.brunoespiao.com.br eu descobri que ele estava usando drogas, depois de muita conversa consegui reverter essa situação de desespero

    ResponderExcluir
  5. Precisando de ajuda ligue para o centro terapêutico Felicita
    32-30176666/991166504
    www.ctfelicita.com.br

    ResponderExcluir
  6. Não sei o que fazer , não conheço mais meu filho, a maconha transformou ele em um ser que não conheço

    ResponderExcluir
  7. Muito legal é a realidade da vida

    ResponderExcluir